19 de dezembro de 2014

Baixe o CD de 15 anos da Moleca 100 Vergonha

A Banda Moleca 100 Vergonha lançou ontem (17), o álbum “15 Anos”. Um CD que reúne grandes sucessos desde o ano de 1999.

Com 19 faixas, o CD foi gravado no novo estúdio da banda em Araripina (PE) pelos vocalistas Elaine Oliveira, Dão Lopes, Jessica Tavares e Alisson Feitosa. O CD surpreende com a nova roupagem musical da banda Moleca 100 Vergonha e interpretações magnificas que os vocalistas deram aos clássicos da banda como: “Não Sou Feliz Mais”, “Nada Se Compara a Ti” , “Não Dá Mais”, “Outras Intenções, “Nosso Amor é Maior” dentre muitos sucessos.

O disco inclui ainda duas músicas lançadas nesse ano “Espelho Meu” e “Está Proibido”. O CD encerra com 2 Pout Porri retrospectivos e duas faixas bônus.

Baixe já









18 de dezembro de 2014

Márcia Fellipe & Forró da Curtição divulgam teaser do novo DVD

No último dia 13, Márcia Fellipe & Forró da Curtição gravaram na capital piauiense, Teresina, o seu mais recente DVD.


O público compareceu em massa para prestigiar o trabalho da talentosa cantora.

A produção da banda liberou um teaser especial para deixar os seus fãs ainda mais ansiosos até o lançamento oficial do DVD promocional.


Confiram:


Diário do Forró



Sirano lança clipe da canção “O homem chora”

“O cabra namorador”, Sirano acaba de lançar o seu novo vídeo clipe.

Trata-se da faixa “O homem chora”, canção composta pelo próprio Sirano, que faz uma alusão ao grande sucesso “Porque homem não chora” do “Rei da Sofrência”, o cantor pablo.


O clipe conta com a participação especial do humorista Járdeson Cavalcante com sua irreverente personagem Titela.


Assista agora:

Diário do forró


Cavaleiros, a mais vista do ano!

E ninguém mais toma o posto de "fenômeno do forró" conquistado pela Cavaleiros. A banda alcançou hoje a marca de DOIS MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES no seu mais recente clipe.
O "Gelo na Balada", considerado o grande HIT de 2014 e que não para de crescer.
Além de estar no repertório de praticamente todas as bandas do gênero, também domina e embala grandes festas, como os carnavais e as micaretas fora de época. Semana passada, no Carnatal, atrações como Léo Santana, Babado Novo e Oito7Nove4 levaram os foliões à loucura quando executaram a música no circuíto da festa.

A produção audiovisual que contou com as participações de Carol narizinho, Dani Sperle, Priscilla Scapini e Andreia Ribeiro, teve a direção geral de Ricardo Lago e foi o clipe oficial mais visualizado do forró em 2014. Com apenas quatro meses de lançada no Youtube, já ultrapassou os dois milhões de views, ficando à frente até dos consagrados Wesley Safadão e Aviões do Forró. Somando os três clipes oficiais e o DVD de 12 anos que foram trabalhados desde Janeiro, Cavaleiros é banda de forró que mais acessos teve na rede, cerca de 6 milhões.
 O estilo e o carisma do cantor Peruano, vem conquistando um enorme e fiel público, o grupo surpreendeu este mês com uma incrível agenda de 31 shows, estes que impressionam
 
pela beleza dos diversos efeitos visuais, pirotécnicos e pela alta tecnologia de luzes e LEDs.
 
O mais novo DVD da banda, em comemoração aos 13 anos, foi gravado mês passado e será lançado nos próximos dias. Alguém ainda tem dúvidas do sucesso do nosso forró?
 
Forró para o Brasil
 




Forró Anjo Azul está à procura de mais uma cantora

O Forro Anjo Azul está à procura de mais uma cantora. Para isso, lançou ontem (15) um espaço onde as interessadas poderão mandar material para o grupo analisar.
Basta acessar o site oficial do grupo e suas redes sociais ou enviar email para cantora@forroanjoazul.com.br

Site oficial
Fã Page

A banda é formada atualmente por Simara Pires, Breno Max e Willames Siqueira.

Dicumforça
 



Site compara forró de Emanoel Gurgel e Isaías Duarte

Dois empresários cearenses são os responsáveis pelas reviravoltas no mercado forrozeiro. Cada um em sua época, e dentro das limitações. O primeiro é Emanoel Gurgel, 61 anos, criador do forró “estilizado”, no início na década de 1990, e fundador da banda Mastruz com Leite e dos outros grupos que vieram em seguida: Cavalo de Pau, Mel com Terra, Catuaba com Amendoim, Balaio de Gato, Calango Aceso e outras.
O segundo, é Isaias Duarte, 39 anos, que criou empresa A3 Entretenimento, a partir dos anos 2000, e estreou novo formato de gestão das bandas-empresas de forró. Ele é o nome por trás do Aviões do Forró, Solteiroes do Forró, Dorgival Dantas, Forró dos Plays, Forró do Muído, e outras.

Na chamada primeira geração, o ritmo estava em fase de projeção a nível nacional. De 1995 a 2000, Emanoel Gurgel controlava toda a cadeia produtiva do forró. Ele era dono do sistema SomZoom Sat, com mais de 100 rádios espalhadas pelo Brasil, estúdio de gravação, editora, fábrica e distribuidora de CDs. E dominava as casas de shows de Fortaleza, além de ser proprietário das lucrativas bandas-empresas.

“Conseguimos envolver do início da produção até o produto final. Nessa época as bandas trabalhavam com cachê pré-fixado”, conta Gurgel. Também introduziu o costume de cantar o nome da banda no meio da música. “É o forró Mastruz com Leite”.

Com a chegada da pirataria, nos anos 2000, o negócio de discos no país enfraqueceu, levando junto os grupos de forró. Foi aí que surgiu outro nome, o Isaias CDs, que observou as carências da época e abriu uma empresa no prédio onde funcionava a SomZoom. “Trabalhei como zelador durante cinco anos e fiz café para o Emanoel Gurgel. Entrei na empresa, começei limpando o chão, e hoje sou dono. É uma bênção de Deus”, explica o proprietário da banda Aviões do Forró. “Eu conhecia as falhas que haviam e quis sair da mesmice”, completa.

Os cearenses trouxeram inovações significativas para o que se chama forró moderno, incluíram novidades, deram vozes aos artistas e fortaleceram a bandeira do ritmo no Nordeste e em todo o Brasil.

ENTREVISTA EMANOEL GURGEL

Como surgiram as bandas e o estilo na década de 1990?

Vamos fazer 25 anos de estrada em 2015. Eu gostava muito de dançar forró. Antigamente eram comuns as bandas de baile. Elas tocavam apenas 4 a 5 músicas de forró no repertório. Percebi que o salão ficava lotado e quis criar uma banda só de forró. Fui conversar com uns amigos da BlackBanda, e eles não aceitaram, acharam brega tocar forró, e que não daria certo. Então acertei com a Aquarius, mas coloquei músicos com cabeça da Blackbanda. E não funcionou. Aí pensei: vou pegar pessoas humildes, que não tenham vergonha. E foi assim que surgiu a Mastruz com Leite. O baterista trabalhava com material de construção, o baixista era de uma padaria, o cantor, era catador de osso nas estradas, e Kátia Cilene venceu um concurso para vocalista aos 15 anos.

Você acredita que este forró seja autêntico?

Existem as coisas artesanais e as feitas industrialmente. Nunca o folclore vai deixar de existir. Mas também é preciso haver evolução. Exste dois tipos de forró, o de Luiz Gonzaga para atrás e o de Emanoel Gurgel para frente. Mas a evolução é parte natural da vida. A zabumba, o triângulo e sanfona não atraíam público. Tenho atividades comerciais, não sou artista, sou dono da empresa e tenho a mercadoria chamada música. Uma obra de arte também pode ser um negócio. O forró é um ritmo que permite variações, se misturou com a salsa, com ritmos do Rio Grande do Sul, o vaneirão, mais recente com o sertanejo.

Nesses 24 anos houveram crises? Por que o Forró das Antigas sobrevive? 

Tiveram oscilações. Mas o forró sempre permanece. Porque tem melodia, letra, são músicas que dão no pé e no coração. Unimos o filho, pai e avô no mesmo show. Além do Mastruz com Leite, só quem consegue isso é o Chiclete com Banana e Roberto Carlos.

ENTREVISTA ISAÍAS DUARTE

Quais as mudanças eram necessárias em relação as bandas-empresas da época?

Observava muito as falhas das bandas, a maneira que os artistas se apresentavam. Todo mundo se imitava muito. O som ainda era muito regional, não tinha abrangência de tocar em outros clubes, precisava mudar a metaleira e teclado. No balé, as meninas não eram tão bonitas e se vestiam nuas. Hoje digo para elas se vestirem como quem vai ao shopping, com maquiagem leve e roupa bonita. Ser patricinha no palco, não ser vulgar e sim sensual. E todas as bandas estão se adequando a esse modelo que criamos aqui. Também passamos a conduzir os artistas para que eles se apresentassem como estrelas. Nossos cantores estão sempre bem vestidos em qualquer lugar. São pessoas agradáveis e se comportam como artistas igual a qualquer outro ritmo. A Solange é um exemplo. Uma mulher de 120kg, não se vestia bem, hoje pode ser colocada ao lado da Claudia Leitte, Ivete Sangalo, Sabrina Sato. Sempre bem vestida, produzida. Antes elas se vestiam de qualquer jeito, era um Deus nos acuda. Os artistas chegavam para o show numa kombi ou van. Hoje nos preocupamos com cada detalhe da estrutura. Queria que todos vissem o forró como algo grande e não como pequeno. Levamos os shows para locais onde ninguém nunca queria colocar forró.

A partir daí, quais foram as estratégias de divulgação? Como funciona o mercado do forró atual?

Com a chegada da pirataria, não era mais tão importante investir em CD. Então fizemos o CD e distribuímos para o povo, o original. O valor voltava na bilheteria. Essa estratégia de divulgação fez com que o forró crescesse muito mais. O CD virou moeda de troca e o cartão postal do grupo. Isso foi absorvido para todos ritmos. Hoje são 600 e tantas bandas de forró. Sempre aparece uma música boa atrás da outra. E o público aderiu a isso. Sabemos que daqui a três meses vai aparecer outra, que vai ganhar uma proporção maior que a outra, e assim sucessivamente. Por isso, criei na minha empresa um sentimento que a gente nunca pode parar no tempo. Vivemos como se a banda tivesse nascido hoje.

Como recebe as críticas dos defensores do “forró tradicional”?

Essas pessoas não percebem que o mercado mudou e elas não conseguiram acompanhar. Há muitos artistas desse gênero que são bons e não conseguiram evoluir. De Luiz Gongaza pra cá tudo mudou. A população inteira é outra. Hoje o forró vem crescendo porque acompanha essa evolução do mercado. Nas letras, na pegada, no som, na quantidade de público. Colocamos 30 mil pessoas para assistir a uma banda. Demos uma repaginada geral nos produtos. E o forró não chegou ainda em 60% do potencial que tem. Vamos chegar para o mundo todo. Artistas como Elba Ramalho, Alcymar Monteiro, Flávio José, Waldonys, se renovam sempre. Mas se eles conseguissem quebrar a barreira que tem contra a gente, de achar que não é verdadeiro o forró que fazemos, eles iriam mais longe. Respeito muito esses artistas e acho que eles também deveriam respeitar o forró de hoje. Pois se fosse depender só deles, ninguém escutava mais. Além de movimentar as novas bandas, o Aviões conseguiu abrir caminho para antigos nomes. O Dominguinhos elogiava muito o Aviões, e ser elogiado por ele, é o mesmo que receber o aval do finado Luiz Gonzaga.

Fonte: Diário de Pernambuco




16 de dezembro de 2014

Anitta declara amor pelas músicas da Banda Sedutora

Durante entrevista no Recife, onde se apresentou na última noite de sexta, 12, a funkeira carioca Anitta declarou carinho à banda recifense de brega Sedutora. A cantora levou para a capital pernambucana o Chá da Alice, no tradicional Baile Perfumado, localizado do bairro do Prado. Essa foi a terceira apresentação da artista na cidade. As outras duas aconteceram no ano passado, no Maior Show do Mundo, em agosto, e no Pré-Réveillon do Chevrolet Hall, em dezembro.

Em visita à sede dos Diários Associados, na tarde da última sexta, Anitta concedeu entrevistas e se encontrou com alguns fãs. Mesmo tendo como base o funk e a batida tecno-pop, ela mostrou que está totalmente ligada à cena musical pernambucana, ao demonstrar sua preferência pela Banda Sedutora, uma das mais estouradas no movimento brega local. “Eu escuto todas as músicas delas… Eu amo as versões todas… Sou apaixonada pela Banda Sedutora”, declarou a funkeira.

Porém, essa não é a primeira vez que Anitta demonstra se render ao bom breguinha pernambucano. Em abril deste ano, ela postou em seu próprio perfil do Instagram um vídeo no qual cantava ao lado de seu amigo Thiago Fortes, o hit “Bateu a química”, um dos primeiros sucessos do grupo.

Com informações blog Sou Brega (alterado).




Ouça a nova música de Walkyria no Solteirões

A cantora Walkyria Santos divulgou em seu perfil no Facebook sua nova música no Solteirões do Forró. O nome da canção chama-se “Coração Magoado”.

Ouça

Veja a letra
“VC ME FALAVA
QUE ME AMAVA
QUE ERA PRA SEMPRE
ESSE NOSSO AMOR
EU ACREDITAVA
NAS SUAS PALAVRAS
MAS VC MENTIU
E ME ENGANAVA
CORAÇÃO MAGOADO
AMOU E NÃO FOI AMADO
SOFRE TODO DIA
PORQUE ENGANADO
NÃO SEI MAIS O QUE FAÇO
TE ESQUECER EU NÃO CONSIGO
AMEI DEMAIS VC
E NÃO FUI CORRESPONDIDA!

Dicumforça 



Balé da Limão com Mel volta a ter quatro casais

O time de bailarinos da Limão com Mel voltou a ter quatro casais no palco, com a chegada da nova integrante Thaise Rosa. A baiana de Camaçari, 25 anos, traz uma larga experiência na dança com passagens em outras bandas de forró e pelo balé folclórico da Bahia. 

Dicumforça


13 de dezembro de 2014

Mara Pavanelly realiza ensaio fotográfico

A cantora Mara Pavanelly já está preparando grandes novidades em sua carreira para o próximo ano, a mesma acaba de realiza um novo ensaio fotográfico, onde essas fotos serão usadas para ilustrar suas redes sociais, banner´s e capa de CD´s e DVD´s.
 Segundo fontes Mara Pavanelly já está preparando o seu mais novo CD que já é o terceiro de sua carreira solo que deve ser lançado no próximo ano. Esse ensaio fotográfico ficou por conta do fotógrafo Gabriel Castilho.

Forró para o Brasil





12 de dezembro de 2014

Vazam duas músicas inéditas da Banda Magníficos

Os fãs da Banda Magníficos não vão precisar esperar até 2015 para ouvir músicas inéditas do grupo. Hoje, todos foram pegos de surpresa com o vazamento na internet de duas canções. Uma interpretada por Neto e outra por Renato.
A de Neto chama-se Do jeito que você merece. Já inútil paixão vem na voz do recém contratado como cantor Renato. A música traz a tradicional sanfona com um tom de arrocha. Ouça abaixo.
Dicumforça


Banda associa personagem infantil a bebida alcóolica

Um dos personagens infantis de maior sucesso na atualidade virou piada, ou melhor, música de mal gosto no forró. A Peppa Pig do Forró dos Plays vai pra balada e toma gelada. Já a da TV alimenta a imaginação de milhares de crianças mundo a fora. Nas redes sociais, o público já reage ao hit, que associa o personagem infantil ao álcool. 
 
“Posição da Peppa Pig Mais Uma Porcaria inventada”, disse um usuário da rede social Facebook.

O promoter de eventos Kaká Dias, de Irará na Bahia, também demonstrou insatisfação. “Alguem pode avisar ao Forró dos Plays que o público que assiste Peppa Pig é um e o que baixa cds e vai em shows é outro. Depois de uma música linda daquela que Gil Mendes gravou com direito a clip e tudo bem produzido, tamanhos elogios, grava um porcaria dessa”, desabafou.

Por respeito ao público infantil, o Forró Dicumforça não vai disponibilizar a música, mas fica o registro do que o forró se tornou.

Dicumforça

 



Projeto Verão da Magníficos começa dia 20

A banda Magníficos, agora com cinco vocalistas, anunciou nas redes sociais que o “Projeto Verão” do grupo vai começar dia 20 de dezembro em João Pessoa. 
 
Será no Lovina. A banda pede que o público vá com roupa colorida, causando ainda mais expectativa.

O grupo paraibano, que em 2015 completa 20 anos de carreira, prepara um CD inteiro de música inéditas.

Dicumforça

 


Brucelose é destaque na internet após ônibus “bater” o motor

A banda Brucelose foi destaque essa semana nas redes sociais não pela sua vasta história de sucesso e sim por um problema no ônibus do grupo pernambucano. O veículo teria “batido” o motor na cidade de Catende (PE) e como resultado, teve que ficar encostado em um posto de gasolina.

No Facebook, na Comunidade Circulo de Forró, fãs pedem providências ao empresário Gilson Neto. A providência seria um ônibus novinho para a altura de uma das melhores bandas de forró que já surgiu no Nordeste.

Dicumforça

 


Wesley Safadão bate recorde de shows em dezembro


30 shows em um mês em dez estados diferentes? Estamos falando da agenda de uma banda de forró no mês de junho? Nada disso! Essa é uma agenda de dezembro e de nada mais, nada menos, que Wesley Safadão. No último mês do ano, o artista vai passar por várias capitais do país e cidades do interior nordestino. Para um forró em crise, a agenda é de causar inveja. 


Dicumforça

 


Joelma causa polêmica ao dizer que Calypso, agora, é só ela e os fãs

Os fãs da banda Calypso acordaram assustados na terça-feira (09). Durante a madrugada, Joelma fez um tuíte polêmico, que causou comoção entre eles. “Galera, agora o Calypso somos só eu e vocês!! Bjos Jo”, escreveu a vocalista da banda.
 
Mais tarde, Joelma parece ter se arrependido e deixou apenas a mensagem do beijo, mas os comentários dos seguidores enviando mensagens de apoio seguiram mesmo assim.

De acordo com a assessoria da banda, ainda não há nada oficial para falar. Pela manhã, ela, que mantém um forte contato com os fãs clubes, tentou tranquiliza-los com uma mensagem nas redes sociais. “Galera, não tenho nada a dizer ainda. Acordei agora com uma ligação e me surpreendi tanto quanto vocês. Vamos dar tempo ao tempo e ver qual será a vontade deles. Peço que respeitem e aguardem algo oficial. Bjos!”, escreveu a assessora.

Recentemente, uma foto de Chimbinha, marido e parceiro de Joelma na banda, dançando com uma fã, causou polêmica. Desde então, são fortes os boatos afirmando que o músico traiu Joelma.
Esta não é a primeira vez que a cantora causa polêmicas envolvendo o futuro da banda. Em 2013, a cantora anunciou o término da parceria para seguir em carreira gospel durante show no Recife. O comunicado teria sido desmentida na época pelo empresário. 

Em outro momento, Chimbinha chegou a dizer que gostaria de diminuir o ritmo de sua carreira. “Eu quero parar, mas a Joelma não deixa”, afirmou o músico em 2014.
Vale lembrar que a banda acaba de gravar o DVD que comemora os 15 anos de carreira. 

Fonte: Gente IG




10 de dezembro de 2014

“Vê se pode” é canção carro-chefe do novo CD do Bonde do Forró

A banda paulista Bonde do Forró liberou no início dessa semana o link do mais novo CD da carreira, o volume 17.

Composto por 14 faixas, o trabalho traz como música carro-chefe a inédita “Vê se pode”, primeira canção na voz de Juliana Caetano, cantora paranaense contratada recentemente.

O repertório conta ainda com outras canções inéditas e clássicos da música sertaneja em ritmo de forró.


Hoje, além de Juliana, o Bonde do Forró conta ainda com Lauro Prado, Miguelzinho e Tiago da Mata.

Diário do Forró